EDUCAÇÃO PARA A PAZ: Um olhar pedagógico

Sabe-se que vivemos em uma sociedade violenta, onde valores essenciais como companheirismo, respeito e cidadania estão se perdendo.

Uma educação para a paz pressupõe uma educação comprometida com a vida, em uma constante busca de respeito à dignidade humana, baseada na igualdade, na justiça e na fraternidade.

A paz é algo que se aprende na família, na escola, na sociedade e com os meios de comunicação, portanto, cada indivíduo deve cumprir o seu papel e cabe a escola acabar com toda e qualquer forma de exclusão que possa existir, proporcionando aos seus educadores e educandos uma base ética, pautada em valores e atitudes que possibilitem uma cultura de paz.

Atualmente, já existem projetos que incentivam a boa formação do educando, como campanhas sobre bullying, o excelente trabalho voluntário da Escola de Pais, o programa do PROERD (Programa Educacional de resistência às drogas e à violência), que consiste em uma ação conjunta entre um Policial Militar capacitado e toda a comunidade escolar, no sentido de prevenir o uso indevido de drogas e a violência entre estudantes, entre outros. Mas, infelizmente são insuficientes para suprir a necessidade da sociedade atual em que a criminalidade encontra-se em evidência.

Percebe-se que o ser humano está se tornando cada vez mais individualista e agressivo. É necessário torná-lo sociável e mais justo e, por conseqüência, mais pacífico. A escola, portanto, possui um papel fundamental, pois desde o início da formação da personalidade da criança na educação infantil até sua formação no ensino médio lançando-se no mercado de trabalho, o aluno deve ser estimulado e incentivado a agir com dignidade, responsabilidade e compromisso, em um ambiente agradável e facilitador de aprendizagem.

Cabe ressaltar que família e escola devem ser grandes aliadas nesse processo de formação, porque como diz o ditado: a união faz a força e para vivermos em uma cultura de paz, a educação precisa se fortalecer cada dia mais.

Este artigo foi publicado na Revista nº 3, p. 32, da Escola de Pais – Biguaçu – junho de 2011.

Fernanda Conradi Schmitt – Pedagoga, com especialização, atuando na área da educação há 11 anos, e atua na Coordenação Pedagógica do Colégio Super Incentivo, em  Biguaçu.

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*