Depressão na adolescência

É sabido que durante a adolescência são comuns as oscilações de humor, fruto de questões de ordem hormonal. Este facto faz com que muitas vezes se confunda um estado depressivo, com algo temporário e caraterístico daquela fase mas, o que diferencia verdadeiramente são dois fatores − a intensidade e a duração. A depressão vai muito para além da simples tristeza. Aliás, o estado de humor pode não ser o de tristeza, mas sim uma permanente ansiedade e irritabilidade. Trata-se de um conjunto de sinais e sintomas, que provocam um intenso sofrimento psíquico que depois se repercute ao nível do comportamento. As pessoas mais próximas (pais e amigos) devem estar atentas à permanência de humor negativo, com repercussões físicas, como falta de energia e motivação, dificuldades de adormecimento, problemas de apetite com aumento ou perda de peso, mal-estar físico com permanente cansaço e dores musculares. O adolescente deprimido precisa de alguém que o ajude. Esta doença pode ser silenciosa, porém as alterações de comportamento serão percebidas mais dia, menos dia. É por esta razão que se torna vital que os pais e educadores se mantenham atentos. No caso do comportamento depressivo, ou agitado, se manter durante algum tempo, não há que hesitar em procurar uma ajuda especializada.

Para alguns adolescentes, a intervenção de um psicólogo clínico é a única terapia necessária. Para outros, o tratamento medicamentoso é indispensável mas, mesmo com ele, o aconselhamento psicológico que envolva o adolescente e sua família é bastante benéfico.

Artigo publicado no site:

http://www.paisefilhos.pt/index.php/criancas/adolescentes/6999-depressao-na-adolescencia

Acesso em 16/07/2014.

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*